top of page

SAIBA, É MELHOR COMPRAR OU ALUGAR UM AUTOMÓVEL?



Enquanto alguns bens são usados durante todo o dia – como uma geladeira ou um celular por exemplo – outros são usados apenas uma parte do seu dia, como sua televisão. Outros, como os automóveis, são usados em uma pequena fração do nosso tempo apenas para nos levar de um local para outro.

Apesar de importantes, sobretudo nas nossa cidades, carentes de transportes públicos de qualidade, o fato é que o automóvel é um bem caro de se comprar e ainda mais caro de se manter. E tudo isso para ficar a maior parte do seu tempo estacionado.

Aquilo que chamamos de economia colaborativa avança justamente sobre esse tipo de questão: O que realmente precisamos? Precisamos fazer uso do carro como meio de transporte ou termos a sua posse ? O tempo que não o estamos usando poderia ser melhor empregado ? Teríamos como conseguir uma melhor otimização de recursos através da tecnologia hoje disponível e assim economizarmos com isso ?

As novas tecnologias de comunicação e mídias sociais, aliadas à necessidade de economia de recursos, redução de custos e rendas extras, possibilitaram o surgimento de diversas iniciativas as quais se convencionou chamar de Economia Colaborativa ou Economia de Compartilhamento. Alguns chamam esse novo conceito simplesmente de “Share

São exemplos dessa nova economia o uso de espaços de coworking para redução de custos, compartilhamento de bens e serviços como o Uber, empresas de compartilhamento de espaços residenciais como o AirBnB, serviços de compartilhamento na nuvem, compartilhamento de veículos como o serviço da ZazCar, condomínios com bicicletas, carros e até apartamentos compartilhados como aqueles atualmente lançados pela Vitacom (veja uma matéria interessante publicada em http://construcaomercado.pini.com.br/negocios-incorporacao-construcao/172/condominios-com-bicicletas-carros-e-ate-apartamentos-compartilhados-ganham-forca-365369-1.aspx)

Nosso objetivo aqui é demonstrarmos essa o conceito de “share” justamente com um dos bens onde as pessoas são mais sensíveis: o seu automóvel particular.

Por mais que se relute em admitir, mesmo que você necessite usar seu carro para ir todo dia ao trabalho ( com uma média de 40km por dia), ainda assim, acredite, seria quase que o mesmo valor que ir confortavelmente de táxi todo dia ao trabalho. Se compararmos A serviços de compartilhamento como o UberX, ir trabalhar de carro custa mais que o dobro do valor.

Duvida ? Veja o calculo abaixo para um Automóvel de R$ 60.000,00

  • Desvalorização = 12% ao ano = R$ 7200,00/ano

  • Custo de Oportunidade (juros que conseguiria se investisse esse dinheiro) = 0,8% ao mês = R$ 6.020,00/ano

  • Aluguel de sua garagem (sim, se não tivesse um carro ali você poderia alugar a sua garagem para outras pessoas) = R$ 180,00/mês = R$ 2.160,00/ano

  • Licenciamento e Seguro Obrigatório = R$ 180,00/ano

  • Seguro = R$ 3.000,00/ano

  • IPVA = R$ 2.400,00/ano

  • Estacionamento = R$ 200,00 / mês (verba) = R$ 2400,00/ano

  • Multas (fala sério, você realmente acha que não será multado ?) = R$ 500,00/ano

  • Manutenção = R$ 1200,00/ano

  • Combustível (média 1200 km/mês, combustível a R$ 3,29 e um consumo médio de 10km/litro) = 400,00/mês = R$ 4800,00/ano

  • CUSTO ANUAL TOTAL = R$ 34.660,00 / ano

  • CUSTO MENSAL = R$ 2.888,00 / mês

Com os valores acima, você terá um custo de R$ 2,41/km percorrido usando o seu carro enquanto que um taxi cobra R$ 2,75/km percorrido em São Paulo. O valor cobrado pelo UberX é de R$ 1,00/km percorrido acrescido de R$ 2,00 por corrida.

Você pode desconfiar que esses cálculos não estão corretos, afinal como um taxista conseguiria ter lucro, sabendo que ele também arca com os mesmos custos para manter o seu carro? E um colaborador do Uber pagaria para prestar serviço ?

Na verdade aqui está o grande segredo da Economia Colaborativa como um todo: Compartilhar para buscar a REDUÇÃO DE CUSTOS FIXOS pelo melhor aproveitamento e otimização de recursos.

Repare que a maior parte dos gastos que você tem com o seu automóvel são custos fixos (depreciação, custo de oportunidade, Seguro, IPVA, etc..) e que independem de quanto você o usa. Seu carro irá depreciar e você ainda terá que pagar o seu IPVA mesmo que seja para deixá-lo na garagem. O fato é que quanto menos você faz uso de um bem, proporcionalmente, mais caro ele lhe custa.

Portanto, todo o compartilhamento de produtos e bens leva ao aumentando da intensidade de seu uso e diminuindo proporcionalmente o seu custo fixo.

Portanto pense bem antes de comprar algo por impulso. Será que não existe mesmo outra opção ?

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page